Culturas de Arranque Autóctones: Oportunidades de Inovação nos Produtos Tradicionais

13.07.2018 14:30
Campus Asprela

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

13.07.2018 14:30 Culturas de Arranque Autóctones: Oportunidades de Inovação nos Produtos Tradicionais Link: http://www.esb.ucp.pt/pt/central-eventos/culturas-arranque-autoctones-oportunidades-inovacao-nos-produtos-tradicionais

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto | Campus Asprela

Inscrições AQUI

ENQUADRAMENTO

A fermentação é um processo biológico natural e uma das formas mais antigas de preparação e conservação de alimentos. O método tradicional de back-slopping, usa parte do lote anterior de um produto fermentado para inocular um novo lote, tem sido usado durante séculos em fermentações de alimentos. No entanto, as fermentações não foram padronizadas e a qualidade dos produtos finais foi inconsistente. A produção de alimentos fermentados hoje é baseada no uso de culturas iniciais, a fim de iniciar e fornecer fermentações controladas e previsíveis. Esta é uma oportunidade de inovação nos produtos alimentares tradicionais portugueses com implicações na qualidade e no valor dos produtos e das cadeias de valor.
 
OBJETIVOS
  • Identificar oportunidades de Inovação nos Produtos Tradicionais com base na utilização de culturas de arranque que garantam resultados com valor para o setor sem perder as características especificas que os caraterizam.
  • Identificar benefícios para diferentes produtos tradicionais pelo uso de produtos tradicionais em termos de produção, qualidade,  mas também de comercialização.
  • Debater implicações em aspetos diversos como a Certificação de Origem, a Perceção pelo Consumidor, as possibilidades de Exportação para diferentes Mercados, ou a adesão a diferentes quadros Regulatórios.
 
DESTINATÁRIOS
Profissionais relacionados com a área dos produtos tradicionais alimentares.
 
 
PROGRAMA
Culturas de Arranque: desenvolvimentos
Ana Rute Neves, Director Bacterial Physiology, Discovery, R&D Chr. Hansen
 
INOVAÇÃO NOS Protutos Cárneos TRADICIONAIS: o papel das culturas de arranque
Paula Teixeira, Investigadora. Escola Superior de Bioetecnologia. Universidade Católica Portuguesa
 
INOVAÇÃO NOS QUEIJOS TRADICIONAIS: CULTURAS DE ARRANQUE AUTÓCTONES
Freni Tavaria, Investigadora. Escola Superior de Bioetecnologia. Universidade Católica Portuguesa
Manuela Pintado, Investigadora. Escola Superior de Bioetecnologia. Universidade Católica Portuguesa
 

Partilhe/Share