Associação entre resistência a antibióticos e tolerância ao stress em bactérias do género Ralstonia

 

Os representantes das espécies Ralstonia pickettii e R. mannitolilytica são muito comuns em ambientes aquáticos, estando associados a alguma tolerância aos processos de desinfeção. Apesar de não serem muito virulentas, estas bactérias têm vindo a ser descritas como responsáveis por algumas infeções nosocomiais (com origem nos hospitais). O que se pretendeu neste estudo foi verificar se a resistência ao antibiótico gentamicina, característica variável para o grupo de isolados em estudo, poderia estar associada a uma maior tolerância a metais ou desinfetantes.

Os resultados obtidos sugerem que, quando os isolados bacterianos são resistentes a gentamicina, ou a outros antibióticos do mesmo grupo (aminoglicosídeos), apresentam também características que lhes permitem uma melhor adaptação no ambiente, como sendo uma maior tolerância a arsenito ou peróxido de hidrogénio (água oxigenada). Isso significa que estas bactérias ficam mais difíceis de combater.

A publicação na íntegra está neste endereço: https://link.springer.com/article/10.1007/s12223-018-0632-1

Partilhe/Share