Estudo que analisa impacto do consumo de leguminosas na saúde procura voluntários

A Escola Superior de Biotecnologia (ESB) da Católica no Porto tem em curso um estudo científico denominado “Impulse: Impact of a PULSE-based partial replacement diet on metabolome and health.” Integrado num projeto de Doutoramento em Biotecnologia, a decorrer na ESB em parceria com a Universidade de Aveiro. O estudo resulta da necessidade global da adoção de sistemas de produção e consumo alimentares mais sustentáveis, quer do ponto de vista ambiental quer do ponto de vista de saúde das populações.

No âmbito deste projeto procuram-se voluntários interessados em participar. A participação implica o consumo diário de uma refeição vegetariana à base de leguminosas, ao longo de um período de 8 semanas consecutivas (5 vezes por semana; de segunda a sexta-feira). Assim, durante este período, poderá usufruir gratuitamente da refeição do almoço, nas instalações do Kitchen lab da Escola Superior de Biotecnologia, que se situa no campus Asprela da Católica no Porto. Durante esse período, os investigadores fazem a recolha de algumas amostras biológicas (sangue, urina, fezes) e aplicam alguns questionários que irão permitir responder às nossas de investigação. Se gostaria de participar, inscreva-se aqui.

 

Até ao momento, mais de 30 pessoas já participaram no estudo e deixaram o seu testemunho:

“O projeto IMPULSE para além do conforto com que somos recebidos, a confeção dos pratos e o tempero sempre foram uma surpresa agradável. Isso fez com que adotasse até hoje a substituição de pelo menos uma refeição vegetariana à base de leguminosas. Além disso é sempre benéfico contribuirmos para uma mudança na melhoria da nossa saúde e quem sabe, ter impacto nas políticas de saúde do nosso país.”

Poliana Silva

 

“Como primeira experiência como voluntária num estudo científico, o projeto IMPULSE foi uma surpresa agradável! A condução do projeto, complexo pelas componentes que lhe são adstritas, foi muito bem dirigida pela Helena Ferreira, tornando os dois meses de envolvimento bastante facilitados. A experiência de estar vinculada a refeições vegetarianas foi surpreendentemente positiva, não só pelo facto de os pratos serem variados e bem confecionados como também pelo facto de não ter sentido nenhum tipo de sintomatologia, associada frequentemente a este tipo de padrão alimentar. Recomendo a participação neste estudo, não só por ser interessante do ponto de vista pessoal, como também por ser fundamental que cada um de nós contribua para o avanço da ciência.”

Joana Silveira

 

“A participação no IMPULSE foi uma experiência muito positiva pois comecei a consumir leguminosas que por norma não ingeria. Os pratos servidos surpreenderam-me bastante e também o facto de não ter sentido nenhum desconforto intestinal ao longo destes dois meses, algo que receava no início. As avaliações embora exigentes, tornaram a participação neste projeto muito interessante e sentimo-nos úteis ao ajudar à concretização deste tipo de estudos científicos.”

Marta Guimarães

 

“A participação no IMPULSE trouxe a oportunidade tornar aquela que seria a refeição completa menos saudável do dia em algo benéfico para a nossa saúde. Foi possível através deste estudo observar melhorias a nível de saúde e conhecer novas maneiras de confecionar leguminosas. De realçar que inicialmente eu não me sentia capaz de fazer refeições totalmente vegetarianas. No entanto, atualmente confeciono pratos vegetarianos no meu dia-a-dia, visto ter aprendido que é possível elaborar pratos sem carne e peixe realmente bons (por exemplo, bolonhesa de soja e caril de tofu). Foi uma experiência muito positiva! Vale a pena atreverem-se!”

Filipa Soares

 

 

Janeiro de 2019

Partilhe/Share