Investigação da ESB Premiada pela J. American Ceramic Society

Um artigo relacionado com o uso de um tratamento laser para melhorar o desempenho de um material de origem natural (espinhas de bacalhau) como protector solar, recebeu o prémio de melhor artigo do ano da J. American Ceramic Society, durante a conferência Materials Science & Technology (https://www.matscitech.org/MST19/).

Redigido em coautoria por Manuela Pintado, investigadora do Centro de Biotecnologia e Quimica Fina (CBQF/ESB/UCP), este artigo revela que é possível aumentar a proteção UC  através da incorporação de um derivado de espinhas de bacalhau, composto por um fosfato de cálcio modificado com ferro, num protetor solar.

A investigação premiada junta colaborações da Escola Superior de Biotecnologia, da Universidade de Vigo (Espanha), da Universidade de Aveiro e do Instituto de Nanotecnologia do CNR em Lecce (Itália), tendo sido também distinguida em 2015 como “Highly Commended” na categoria “Desenvolvimento sustentável” pelo Institute of Chemical Engineering. Este novo prémio vem confirmar a validade deste projecto e as suas potencialidades.

Outubro 2019

Artigos relacionados:
Espinhas de bacalhau estão a ser usadas para criar um protector solar

Partilhe/Share