Lab2Business - Valorização Económica para o Setor Agroalimentar

O Projeto Lab2Business é um projeto de transferência e valorização económica de conhecimento científico e tecnológico para o sector agroalimentar, baseado nas capacidades especializadas da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e da Universidade Católica Portuguesa no Porto - Escola Superior de Biotecnologia, envolvendo centros de investigação e unidades de estudos avançados.

Pretende-se com este projeto valorizar economicamente a investigação desenvolvida pelos promotores e por outros atores da região, promovendo a inovação e criando valor na cadeia produtiva. Estão particularmente envolvidos os grupos e centros de investigação das duas entidades com relevância no sector, assim como os programas de programas de Mestrado, Doutoramento e Pós-Doutoramento (incluindo programas já desenvolvidos em parceria como por exemplo o Doutoramento UCP-ESB/UTAD em Enologia e Viticultura - DenoVitis) programas em colaboração com a Industria, e programas Internacionais (como por exemplo SefoTech ou Edasmus), orientados para o sector Agroalimentar (prioridade nuclear N2020/RIS3).

Com o presente projeto pretende-se reforçar a transferência de conhecimento e tecnologia para o setor empresarial agroalimentar promovendo-se, desta forma, a criação de valor e a criação de sinergias com Entidades do SCT. O Sector Agroalimentar constitui um espaço relevante da economia europeia e nacional, tendo sofrido nos últimos anos uma evolução considerável, adaptando produtos ao gosto dos consumidores ao mesmo tempo que procurava processá-los de forma mais saudável e apresentando características inovadoras de modo a torná-los mais competitivos.

Em Portugal, no ano passado, o investimento no desenvolvimento subiu 0,9% para o sector agroalimentar, que cresceu 3,9% em inovação. Portugal exportou mais 7,7%, reduzindo o défice alimentar em 600 milhões de euros. No entanto, a inovação continua a ser um desafio para a Indústria Agroalimentar, nomeadamente na relação com os principais temas económicos, sociais e demográficos e na garantia da competitividade da maioria das empresas, através da identificação de oportunidades que estejam de acordo com as políticas e regulamentação da União Europeia, que garantam a segurança alimentar e possibilitem ir ao encontro das necessidades gerais e das expectativas e atitudes específicas dos consumidores.

A necessidade de entrada em novos mercados e consumidores cada vez mais conhecedores e exigentes têm vindo a fazer com que as empresas do setor apostem na I&D e na inovação, recorrendo para tal às entidades do SCT. São evidentes as alterações verificadas no setor no sentido de uma maior incorporação tecnológica e de conhecimento na cadeia de valor dos produtos. A criação de produtos diversificados, com qualidade e segurança e economicamente rentáveis depende de atividades de I&D, designadamente no domínio das ciências alimentares, da biologia, das biotecnologias da genética animal e da utilização e valorização dos recursos endógenos, entre outras. Por outro lado, e com a experiência adquirida em outros projetos desenvolvidos especificamente para o setor, concluiu-se que as metodologias aplicadas quer em termos de abordagem dos Stakeholders e promoção são distintas dos restantes setores, sendo dado um enfase mais acentuado em eventos e num relacionamento muito próximo entre investigadores e tecido empresarial. Por outro lado a validação de tecnologias, designadamente na componente produtiva é muito mais morosa e tem de cumprir um conjunto de especificidades muito distinto dos outros setores.

O projeto inclui ações articuladas e associadas à participação em redes nacionais e internacionais; pelo relacionamento com a cadeia de investimento em conhecimento e tecnologia, mantendo um fluxo de informação digital sobre áreas, projetos, e resultados; contribuindo para a prontidão de investigadores na relação com a indústria e o mercado incluindo (Bolseiros, Mestrados, Doutorandos e Pós Doutorandos), organizando eventos de estruturação dessa relação (tipo dia da inovação, jornadas universidade-industria, workshops temáticasŠ); sustentando a consultadoria em PI: estratégia e patentes; e incluindo um programa de pré-aceleração de ideias de negócio baseadas em conhecimento (programa de 3 meses com semana intensiva) que eleve a prontidão de pessoas e conhecimento (projetos empresariais) na relação com o mercado, seja para oportunidades de empreendedorismo, seja, em particular, para fomentar o desenvolvimento do tecido empresarial.

O projeto está baseado na procura de um posicionamento internacional da região na área do Agroalimentar com uma internacionalização presente nas várias das atividades, e apoiado num conselho consultivo que pretendemos baseado em peritos de centros de transferência de conhecimento especializados na área da Europa (Wageningen) e América Latina. É ainda um objetivo subjacente contribuir para a sustentação das capacidades de Investigação e Inovação no sector Agroalimentar baseado na intervenção num eixo especializado na área entre a UCP-ESB e a UTAD.

 

Mais informações sobre este Projeto aqui

 

 

Partilhe/Share