Os pinheiros e as pragas invasoras

Se viajar na A1 e prestar atenção aos pinheiros que ladeiam a autoestrada nas zonas de Leiria e Coimbra poderá deparar-se com a presença de árvores mortas, de aspeto amarelecido ou alaranjado, muitas vezes rodeadas por árvores saudáveis.

Provavelmente estas árvores foram atacadas pelo nemátode da madeira do pinheiro, um verme microscópico que ataca diversas espécies florestais e tem maior incidência no pinheiro bravo. É agente causador da murchidão do pinheiro, uma doença grave com uma elevada taxa de mortalidade e para a qual ainda não há cura.

Para evitar que a doença se espalhe os produtores têm que agir rapidamente queimando as árvores infetadas, porque os custos de produção aumentam mais de 15% em zonas afetadas.

Nota: Esta nota faz parte de uma série de textos informativos escritos pelos docentes/investigadores da Escola Superior de Biotecnologia e não representa necessariamente a opinião da instituição.

Partilhe/Share