Projecto PhytoSUDOE aprovado

 

PhytoSUDOE - Demostração de melhorias na biodiversidade do solo, funcionalidade e serviços ambientais de locais contaminados e/ou degradados sob intervenção de fitotecnologias dentro da região Interreg SUDOE

Fruto de uma forte parceria que integra instituições espanholas, francesas e portuguesas, o projeto PhytoSUDOE foi aprovado pelo programa INTERREG SUDOE, com um financiamento total de 1.263.879,00 euros. O projeto irá demonstrar os benefícios ambientais, económicos e sociais gerados durante e após a implementação de fitotecnologias (tecnologias que utilizam organismos vivos para descontaminar solos de locais contaminados e recuperar os ecossistemas afetados). O objetivo é encorajar uma maior utilização destas técnicas por reguladores e proprietários, como estratégia de gestão de risco eficaz no território SUDOE (Portugal, Espanha e França) e noutras regiões europeias.

A parceria integra:

  • CSIC-Instituto de Investigaciones Agrobiológicas - CSIC (Coordenador), Universidade de Santiago de Compostela;
  • NEIKER - Instituto Vasco de Investigación y Desarrollo Agrario;
  • Institut National de la Recherche Agronomique (INRA);
  • Centro de Estudios Ambientales - Ayuntamiento de Vitoria-Gasteiz;
  • Universidad del País Vasco;
  • Centro de Ecologia Funcional - Universidade de Coimbra;
  • Escola Superior de Biotecnologia/CBQF, Universidade Católica Portuguesa (com coordenação da Prof. Doutora Paula Castro);
  • Universidade de Aveiro; e
  • Laboratório Nacional de Energia e Geologia (LNEG), Portugal 

As Ações de Demonstração em Portugal têm o apoio de entidades empresariais como a EDM – Empresa de Desenvolvimento Mineiro, em várias locais de exploração de minérios.

A relevância do tema, a "expertise" da ESB/CBQF neste campo e a integração numa forte parceria com instituições que atuarão conjuntamente numa rede transnacional de locais contaminados de elevado interesse ecológico, fazem deste projeto uma alavanca de desenvolvimento da investigação in situ na biorremediação de solos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Minas da Borralha: EDM, LNEG, ESB-UCP, 2016

 

Partilhe/Share